XVI Colóquio Nacional Michel Foucault: participação do Prof. Dr. Adriano Fonseca

Share Button

Nos dias 25 a 27 de setembro, o Prof. Dr. Adriano Fonseca, coordenador regional da Red Internacional de Etnomatemática no Brasil- região Norte, participou do XVI Colóquio Nacional Michel Foucault, em Uberlândia MG. Além de coordenar a sessão de comunicações «Foucault em questões da Matemática«, apresentou comunicação científica intitulada «Ações Pedagógicas Orientadas pela Etnomatematica: a questão do sujeito«, que constitui parte de sua Tese de Doutorado», da qual destacamos o resumo, a seguir:

 

«No campo da Etnomatemática, a dimensão pedagógica perpassa e é abordada por uma grande parcela de trabalhos de pesquisa deste campo, sendo que vários deles desenvolvem (ou, pelo menos propõem) ações pedagógicas em diferentes contextos escolares. O propósito deste trabalho é apresentar uma pesquisa de Doutorado, intitulada Etnomatemática na Escola: a questão do sujeito, defendida em fevereiro do corrente ano, na Faculdade de Educação da UNICAMP, sob a orientação da Profa. Dra. Jackeline Rodrigues Mendes. A tese que moveu este estudo trata da compreensão de que os discursos que mobilizaram e/ou que foram (re)significados pelos(as) pesquisadores(as) ao desenvolverem suas ações pedagógicas orientadas pela Etnomatemática – assim como as relações de poder que produzem e fazem movimentar esses discursos – operam de modo a produzir e fazer funcionar certas posições-sujeito para os participantes destas ações (alunos, professores, pessoas pertencentes aos grupos socioculturais envolvidos, autores-pesquisadores). Como recurso teórico-metodológico, recorri a uma analítica discursiva, principalmente numa perspectiva foucaultiana, cujas principais noções foucaultianas mobilizadas foram: sujeito, discurso como função/prática discursiva, relações de poder-saber, (contra)conduta. Como conclusão, sempre parcial e em construção, pude perceber certos enunciados que emergem de uma discursividade que mobiliza/atravessa estas ações pedagógicas e que, impulsionadas por propósitos tanto epistemológicos quanto subjetivos-posicionais, possibilitam a existência de uma prática de condução das ações dos sujeitos. Prática que contribui, por sua vez, para a constituição/produção e funcionamento de certas posições-sujeito (de)marcadas no interior das práticas discursivas e das relações de poder-saber inerentes a estas ações pedagógicas, produzindo também certos saberes (pedagógicos, curriculares) referentes aos modos como os saberes identificados como matemáticos devem ser mobilizados.
PALAVRAS-CHAVE: Etnomatemática; Sujeito; Discurso e Poder-Saber.»